INCIDÊNCIA DE DEPRESSÃO EM IDOSOS EM ASILAMENTO PROLONGADO

  • IRÂNIA DE FÁTIMA BORGES COÊLHO
  • ZILDETTI APARECIDA ARAÚJO DE SOUZA GOUVÊA
  • Aline Cunha Gama Carvalho
Keywords: Idosos; Depressão; Estado mental; Asilamento prolongado

Abstract

Este estudo teve como objetivo levantar a incidência de depressão em idosos, que encontram-se em asilamento prolongado, identificar a incidência de depressão e o estado mental dos idosos, nesta condição, identificar a necessidade do cuidado com o idoso em situações de incapacidade funcional. A metodologia utilizada foi revisão bibliográfica, nas bases informativas como Artigos Científicos, Sites Eletrônicos Online (SciElo), entre os anos de 2003 a 2010, sendo relevante ao estudo. Os dados do estudo mostram a importância dos idosos manterem suas amizades e a convivência social, e não apenas os contatos familiares, para evitar o isolamento. A pesquisa diz que enquanto os primeiros são relacionamentos de livre escolha, podendo ser selecionados com base em afinidades, além de não serem estressantes, os segundos são de caráter obrigatório e podem impor situações desagradáveis e desgastantes. A identificação do início e das condições específicas em que surge um quadro depressivo constitui fator de extrema importância para o diagnóstico etiológico da depressão e as variáveis doenças, para o tratamento e prognóstico. Assim, o paciente idoso, cuja depressão tenha tido início em épocas remotas de sua vida e se prolongado na velhice, tende a apresentar componente genético significativo. Por outro lado, cuja depressão tenha iniciado após os 65 anos, a interferência genética tende a ser menos intensa e os fenômenos neurobiológicos tendem a ser mais importantes. Por meio deste estudo, foi possível observar uma relevante prevalência dos indícios depressivos entre os idosos, o início da depressão passa espercebido muita das vezes, é importante ressaltar a relevância de boas práticas de rastreamento por meio de instrumentos simples, de baixo custo, capazes de identificar os riscos e a dimensão de adoecimento, como estratégia para consolidação de programa preventivo e de controle da doença depressiva, por meio do sistema de enfermagem, médicos e demais profissionais atuantes na atenção integral a saúde.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2020-05-25
How to Cite
DE FÁTIMA BORGES COÊLHO, I., APARECIDA ARAÚJO DE SOUZA GOUVÊA, Z., & Cunha Gama Carvalho, A. (2020). INCIDÊNCIA DE DEPRESSÃO EM IDOSOS EM ASILAMENTO PROLONGADO. Revista Interdisciplinar Pensamento Científico, 5(5). Retrieved from http://reinpec.org/reinpec/index.php/reinpec/article/view/459